REPORTAGEM - Festival Marés Vivas'12 | 20 de Julho

View previous topic View next topic Go down

REPORTAGEM - Festival Marés Vivas'12 | 20 de Julho

Post by Sandra Manuel on Tue Jul 24 2012, 21:59

REPORTAGEM
3º DIA - MARÉS VIVAS TMN







20 de Julho 2012
Praia do Cabedelo - Vila Nova de Gaia

Line Up: HMB; Virgem Suta; Ebony Bones; Os Azeitonas; Billy Idol; Gogol Bordello.
Reportagem realizada por:
Texto: Miguel Vieira
Fotos: Sandra Manuel


Chegava finalmente o fim-de-semana e com isso mais público para este 3º dia do Festival Marés Vivas TMN. O público foi entrando de forma bem mais lenta no recinto do que nos dias anteriores, talvez pelo facto de ser sexta-feira.
Foram então algumas dezenas de jovens que assistiram aos primeiros temas dos também jovens HMB, que apesar de terem ainda uma fraca assistência souberam gerir muito bem os poucos (mas bons) que lá se encontravam no Moche Random Stage.
Dotados de uma musicalidade bem agradável praticam um funk bem executado e bastante melódico que transmitiu uma boa disposição e um sorriso aos presentes. É uma banda em crescimento mas já com bastante rodagem e um grande à vontade em palco.
O conhecido “Dia D” aproximou ainda mais os jovens junto do palco que aos poucos iam chegando sendo atraídos pelo tema mais conhecido da banda.
Mas foi a partir do momento que tocaram “A culpa de quem p******” que realmente a banda se soltou e conseguiu cativar firmemente o público.
Foram uma boa surpresa neste fim de tarde para quem não os conhecia mas de certeza que daqui em diante irão estar á espreita pelo som e pelas novidades dos HMB.

Virgem Suta foi sem dúvida uma das actuações com mais aderência do Moche Random Stage, o espaço foi pequeno para o público que se amontoava com o passar dos minutos.
Um duo musical de Beja acompanhados pelo resto da banda está de volta a promover o seu segundo disco de originais “Doce lar” com músicas cheias de Ironia à boa moda alentejana.
Não faltou nada nesta actuação bem animada houve indirectas para o ministro Miguel Relvas, brindes aos avós, aos presentes, aos não presentes, à partilha de vinho pelo público,danças alegres nos temas “Maria Alice”(dedicado a todas as Marias Alices), “Vovó Joaquina”.
A interação entre público/banda foi tal forma que o tempo de actuação passou a voar tanto entretenimento.Valeu bem a pena terem se levantado às 5 da manhã e partirem de Beja rumo a Gaia, a felicidade estava estampada nos músicos.






Foi ao som de “W.A.R.I.O.R.” em modo marcha tribal que os britânicos Ebony Bones subiram ao palco principal trazendo uma actuação carregada de emoção, adereços e forte componente teatral como se de uma peça teatro/musical se tratasse. A multifacetada e simpática Ebony é uma verdadeira guerreira ,tem uma voz de comando bem cativante para além de cantora é também produtora, realizadora e actriz onde chegou mesmo a receber alguns prémios.
Mesmo sendo à hora que muitos jantavam os Ebony Bones conseguiram animar os milhares que já se encontravam junto do palco principal onde o forte aparato teatral e movimentos em cima do palco aguçavam a curiosidade. Os dois percussionistas equipados com máscaras de cavalo na cabeça estiveram sempre muito bem sincronizados iam debitando ritmos imperiais enquanto Ebony comandava as “tropas” puxando efusivamente por todos “Come on Porto, to the left, to the right, to the back, to the front.” ao qual o público ia obedecendo.
“We know all about you” foi o tema mais aclamado pelos presentes, é já um sucesso em muitas rádios e em Portugal está aos poucos a ser também. Houve ainda tempo para um momento mais calmo da actuação dos Ebony Bones ao interpretarem uma cover dos Depeche Mode “Enjoy the silence “onde Ebony vestiu um bonito vestido branco.








Os segundos a subir ao palco nesta noite foram os Os Azeitonas que pelo 3ºano consecutivo actuam no Festival Marés Vivas TMN, mas desta vez promovidos ao palco principal.
O sucesso de temas como “Quem és tu miúda”, “Mulheres nuas” e o tema da moda “Anda comigo ver os aviões” criaram um ambiente agradável numa noite que já estava fria. Não terá sido um concerto que surpreendeu mas também não desiludiu,lmas para quem já os viu noutras ocasiões ficou com a sensação que resultam muito melhor num formato mais intimista.
Ponto alto foi a participação de Rui Veloso no “seu” tema “Paixão” e também no tema “Anda comigo a ver os aviões”.








Bastou a entrada de Steve Stevens em palco empunhando a sua inseparável guitarra para a lotação esgotada do Marés Vivas fazer-se ouvir bem alto que estavam ali para assistir a um dos concertos mais aguardados deste festival. Seguiu-se “Dancing with Myself” onde todo o recinto dançou e sentiu os anos 80 a invadir o coração de cada um. Billy Idol já quase nos 60 pode não estar com a melhor voz, mas não perdeu a energia nema atitude em palco que foi irrepreensível até ao fim.
Nem mesmo a falha de tom da voz num dos temas o fez abrandar poia Billy sabia que a noite era dele, tinha o público a seus pés e acompanhado do seu braço direito e pilar Steve Stevens percorreu todos os seu êxitos da carreira como “Hot in The City”,”Sweet Sixteen”,o mitico “Rebel Yell” onde público apoiou em massa a banda e até “L.A. Woman” dos Doors foi tocada.
Para o encore ficou “White Weding” e “Mony Mony” a fechar em grande num dos melhores e mais emotivos concertos do festival onde solos de guitarra e bateria fizeram parte de um grande espectáculo.












Se actuação de Billy Idol tinha sido intensa o que dizer então da actuação dos Gogol Bordello??
O carismático vocalista Eugene Hutz não deu tempo para que os milhares que os aguardavam arrefecerem numa noite que já era ventosa e fria. Foi impossível ficar parado ao som do “Gipsy Punk” do colectivo multicultural que nuvens de pó se levantaram sem deixa por algum momento assentar toda a poeira desde o primeiro tema.
Tinha sido uma espécie de tornado que passou pelo recinto do Marés vivas tamanho frenesim que se deu ao som de “My companjera”, “Boro Foro”, “American Wedding” e “Immigrant Punk.” Não era necessário conhecer os álbuns ou a banda, o mais importante era deixar-se levar pelo momento, todos que participaram na grande festa “cigana” foram para casa com alguns quilos a menos de tanto saltat e dançar. Festa que é festa dura até ás tantas e só depois das 3 e meia da manhã é que a actuação explosiva dos Gogol Bordello findou, apesar de ficar o sentimento no ar que poderia durar até de manhã.















Assim acabou um dos melhores dias do Festival Marés Vivas TMN-
Até hoje este foi o melhor pela emoção e intensidade que tanto Billy Idol e Gogo Bordello trouxeram a estas paragens.
Venham mais destes.
avatar
Sandra Manuel
Backstage Press | Manager
Backstage Press | Manager

Registration date : 2008-03-06
Female Number of posts : 2133
Age : 39
Country/ City : Cortegaça
Preferred Music Style : Metal, Goth, Rock (well, a little bit of everything)

http://www.sandramanuel.com

Back to top Go down

Re: REPORTAGEM - Festival Marés Vivas'12 | 20 de Julho

Post by MI-13 on Mon Jul 30 2012, 19:28

as De Billy tão tOP
avatar
MI-13
Backstage Press | Level 3
Backstage Press | Level 3

Registration date : 2008-02-26
Male Number of posts : 956
Age : 39
Country/ City : Portugal/V.N.Gaia
Preferred Music Style : MEtal

Back to top Go down

View previous topic View next topic Back to top

- Similar topics

 
Permissions in this forum:
You cannot reply to topics in this forum